Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2009

Leituras:

Sinopse: Um livro que analisa, através de inúmeras histórias, de inúmeras vidas, as coincidências significativas que nos fazem mudar de rumo inesperadamente. Seremos, afinal, os únicos autores da história da nossa vida? NESTE LIVRO INSPIRADOR, Robert H. Hopcke, um psicoterapeuta da escola de Jung, explora o papel da sincronicidade (coincidência significativa) e mostra-nos como podemos usar as experiências sincronísticas para viver com mais sentido, olhando para as nossas vidas como narrativas coerentes e vendo nessas "coincidências" os momentos de viragem do enredo. POR VEZES VIVEMOS ESPANTOSAS coincidências que nos parecem especialmente significativas. Se não fosse por uma estranha coincidência talvez você não se tivesse apaixonado, nem mesmo conhecido a pessoa por quem se apaixonou. Talvez uma coincidência o tenha conduzido a aceitar um emprego em que nunca tinha pensado e essa decisão tenha acabado por mudar a sua vida. Gostamos de pensar que controlamos o nos

Citando ...

        As Histórias que Vivemos, as Relações que Estabelecemos ´   "Não se deve, portanto, criticar o romance por se fascinar com misteriosas coincidências... mas deve criticar-se o Homem por ser cego a essas coincidências na sua vida diária e assim privar a vida de uma dimensão de beleza." MILAN KUNDERA , A Insustentável Leveza do Ser

Quando a Vida se emaranha...

Encontrei esta foto no blogue da Laurinda alves http://laurindaalves.blogs.sapo.pt/ que o importou da Maize http://maizecreation.blogspot.com/ . Gosto da escrita da Laurinda, sempre gostei. Captou-me a atenção esta foto que ela intitulou As voltas que a vida dá e os laços que tecemos . Gosto da descrição que fez e não há outra como a Laurinda para o fazer. Mas a mim esta foto e título sugerem-me também, atrevo-me a escrever, que o aparente emaranhado de nós e pontas soltas que por vezes e em momentos parecem fazer parte da nossa vida são sómente laços mais tarde estruturados e bem arrumados. Há momentos em que não encontramos a ponta e parece que nos sentimos um pouco desabridos com essa confusão, mas... como diria uma amiga nada acontece por acaso ... com a distância, o tempo e a mudança de olhar verificamos que esse emaranhado afinal mais não é que a construção da própria vida que como num puzzle, cada peça ou cada nó e laço vão tomando o seu Lugar.

A MUSICA QUE ME ACOMPANHA POR ESTES DIAS:

Quando passas à minha rua Como um anjo que flutua Os teus pés nunca pisam o chão E a cada passo teu Sem saber eu troco o meu Como se pisasses o meu coração E até as flores do jardim Mudam de cor ao ver-te assim Eu já não posso mais esconder Esta ansiedade de te ver Quem és tu? Quem és tu, miúda? Nesse sobressalto desse salto alto Quem és tu, miúda? Que me atormentas em câmara lenta Quem és tu, miúda? Miúda, quem és? Há certos momentos em que eu acho Que não passas de um golpe baixo Fantasia de um pobre coração Cá vou eu de sentinela Pôr-me à espreita na janela Nem sequer sei se existes ou não E até os velhos do jardim Mudam de tom ao ver-te assim Eu já não posso mais esconder Esta ansiedade de te ver Quem és tu, miúda? Quem és tu, miúda? Nesse sobressalto desse salto alto Quem és tu miúda? Que me atormentas em câmara lenta Quem és tu, miúda? Miúda... Quém és tu, miúda? Miúda, quem és? Miúda... Miúda, quem és t

Hoje...

o dia foi vermelho: A cor da PAixão! eu diria também a cor da vaidade feminina. Ok, se acham que estou a generalizar eu assumo; são a cor da minha vaidade. Vermelho é Poder, Alegria, Energia, Garra e muita Diversão. Se as unhas reflectem o nosso estado interno... bem parece que o meu organismo está optimo, está no auge, forte e pleno, muito bem-estar! Pois... não são unhas de gel... São Verdadeiras e autênticas SÃO MINHAS!!!! Ai que orgulhosa e que vaidosa!!!!!! Mas às vezes sabe bem esta aparente superficialidade, frivolidade... que importa ? Gosto de ser Mulher!!

Citando:

É preciso muito caos interior pa ra parir uma estrela que dança!!!! Nietzsche

É PRECISO DAR COR À VIDA...

Citando:

"Amo tanto as palavras ... As inesperadas ... As que avidamente a gente espera, espreita até que de repente caem ... Vocábulos amados ... Brilham como pedras coloridas, saltam como peixes de prata, são espuma, fio, metal, orvalho ... Persigo algumas palavras ... São tão belas que quero colocá-las todas em meu poema ... Agarro-as no vôo, quando vão zumbindo, e capturo-as, limpo-as, aparo-as, preparo-me diante do prato, sinto-as cristalinas, vibrantes, ebúrneas, vegetais, oleosas, como frutas, como algas, como ágatas, como azeitonas ... E então as revolvo, agito-as, bebo-as, sugo-as, trituro-as, adorno-as, liberto-as ... " Neruda

Há Misturas ...

que Casam muito bem !! é preciso um bom toque de ousadia ... experimentar ... ousar...criar... atrever-se e voltar a não ter medo de Arriscar!!!! Boa Semana

SAUDADE

Saudade do nada Saudade que mata Saudade lenta Morre devagar uma dor dormente Vai-se embora Não quer lembrar. Quero Encontrar outra forma de expressar e descobrir-me serenamente em teu doce olhar Quero encontrar-te E amar-te Quero dizer-te Numa doce calma Quero sentir-te Sem dor de alma Quero abraçar-te Numa só palma Quero-te tanto e ferozmente quero-te há muito e desalmadamente Quero-te assim Hoje e sempre! Juntos somos um TU e EU

Espreitar o futuro...

Às vezes sabia bem poder espreitar o futuro… Lembro os Natais, em que inesperadamente encontrava sem procurar, escondida no fundo do roupeiro a prenda prometida; antecipando a surpresa da noite natalícia o meu coração vibrava de alegria por saber antecipadamente o que iria receber. Voltava a colocar tudo no lugar e guardava o segredo bem dentro de mim, reconfortada. Hoje ... quase que me apetecia ter esse poder sobre a vida: dar uma espreitadela no futuro… podendo destapar um bocadinho o veú…. Poder colmatar o desconhecido, a incerteza ou doce esperança que na vida tudo pode acontecer. Mas é este precisamente o valor e grande mistério da vida: não saber, não conhecer! O futuro também depende de nós, daquilo que fazemos, das atitudes que tomamos, das palavras que dizemos, dos gestos e dos olhares que trocamos, na busca e na descoberta, nos afectos, na consciência dos sentimentos que mudam, crescem ou se transformam...em laços ou fitas solta

Laços

Há textos que nos tocam. Dizem em palavras que não são nossas pensamentos e reflexões nossas que muitas vezes não sabemos transcrever.. O acto de escrita transcende quem escreve quando atinge a eternidade doutros seres. Por gostar deste texto aqui o transponho , fazendo a devida salvaguarda ao seu digno autor: http://deliriosemocionais.blogspot.com/2009_02_01_archive.html Laços Há momentos em que paramos. Perdemo-nos no ritmo dos dias. Na azáfama das coisas e das pessoas e dos compromissos e daquilo que sentimos ser prioritário. E de repente… Lembro aquela afirmação tão querida que me chegou anonimamente:“ Eu sou….Todos os livros que li, todos os lugares que conheci, todas as pessoas que amei..." Namorei muito tempo com esta frase. Reflecti sobre ela. Brinquei com ela. Fui de férias com ela.E é verdade. Somos todos a junção, a soma de todas as partes daqueles que cruzam o nosso caminho e com quem criamos laços. Laços de afecto. De amizade, de amor, de confidênci

“Para ver claramente, basta mudar a direcção do olhar"

(Antoine de Saint-Exupéry) Recebi esta mensagem que vem mesmo a propósitoo... Na realidade, há momentos na vida em que o importante é mudar a perspectiva do olhar... Bom fim de SEMANA

CAMINHO(S)...

CAMINHO(S)... , upload feito originalmente por Criatividade à Solta . Os meus olhos são uns olhos e é com esses olhos uns que vejo no mundo escolhos onde outros, com outros olhos, não vêem escolhos nenhuns. Quem diz escolhos diz flores. de tudo o mesmo se diz. Onde uns vêem luto e dores uns outros descobem cores so mais formoso matiz. Nas ruas ou nas estradas onde passa tanta gente, uns vêem pedras pisadas, mas outros, gnomos e fadas num alo resplandescente. Inútil seguir vizinhos, querer ser depois ou ser antes. Cada um é seus caminhos(...) António Gedeão, in Poesias Completas (1956-1967)

DEPOIS...

Convencemo-nos que a vida será melhor depois... depois de acabar os estudos, depois de arranjar trabalho, depois de casarmos, depois de termos um filho, depois de termos outro filho. Então, sentimo-nos frustrados porque os nossos filhos ainda não são suficientemente crescidos e julgamos que seremos mais felizes quando crescerem e deixarem de ser crianças. Depois, desesperamos porque são adolescentes, insuportáveis. Pensamos: "Seremos mais felizes quando esta fase acabar!" Então, decidimos que a nossa vida estará completa quando o nosso companheiro ou companheira estiver realizado... Quando tivermos um carro melhor... Quando pudermos ir de férias... Quando conseguirmos uma promoção... Quando nos reformarmos... A verdade é que NÃO HÁ MELHOR MOMENTO PARA SER FELIZ DO QUE AGORA ! Se não for agora, então quando será? A vida está cheia de depois... É melhor admiti-lo e decidir ser feliz agora, de todas as formas. Não há um depois, nem um caminho p