Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2010

VOAR ...

e desfrutar o prazer da liberdade!

FIEL AMIGA:

ao meu lado e sempre presente :o))))

PARTIR ...

em viagem, pelo mundo fora... é bom libertarmos as amarras que nos prendem... ter coragem para enfrentar as adversidades... e VIVER:)

A visitar:

A Casa de Santa Maria, adquirida pela Câmara Municipal de Cascais à família Espírito Santo em Outubro de 2004, é uma construção de 1902 e constitui uma das mais emblemáticas obras do arquitecto Raul Lino, que iniciou a sua carreira precisamente no concelho de Cascais, projectando uma série de casas para alguns amigos. Indissociável da paisagem de Cascais, no conjunto que forma com o Farol de Santa Marta e o Museu Conde de Castro Guimarães, esta casa está também indelevelmente ligada à vivência desta vila de pescadores, que entra na história como retiro preferido de reis e aristocratas exilados, vítimas das grandes convulsões políticas que abalaram o século XX. Em finais do século XIX, Jorge O’Neill, aristocrata ligado à indústria tabaqueira, adquiriu alguns terrenos junto a Santa Marta e mandou construir primeiro a Torre de São Sebastião - actual Museu Conde de Castro Guimarães – e, um pouco mais tarde, a Casa de Santa Maria. Por volta de 1917, a propriedade foi vendida ao engenheir

Citando:

"As conquistas são fáceis de alcançar, pois fazemo-las com todas as nossas forças; mas são difíceis de conservar, uma vez que apenas as mantemos com uma parte das nossas forças." Montesquieu , Baron de

SANTUÁRIO NOSSA SENHORA DO CABO

O conjunto arquitectónico do chamado Santuário de Nossa Senhora da Pedra Mua, implantado no extremo do Cabo Espichel, é sem dúvida o mais importante e característico do Concelho. Há neste precioso agregado de edificações, desde a antiga Ermida da Memória à Igreja Seiscentista, desde os corpos rústicos das "hospedeiras" ao aqueduto e à "Casa da Água", uma unidade de valores gráficos que fez esquecer a disparidade de estilos.  O culto de Nossa Senhora do Cabo perde-se na bruma dos tempos e é crível que anteriormente à sua veneração - a partir do Séc. XV - o Cabo Espichel fosse centro de peregrinações. O actual culto remonta a cerca de 1410, ano em que teria sido descoberta na extremidade de Cabo Espichel a venerada imagem de Nossa Senhora do Cabo, por dois velhos da Caparica e de Alcabideche, que em sonhos coincidentes teriam sido avisados pelo Céu. Antes de 1701 - data da construção da actual igreja - o arraial era circundado de casas para os romeiros que

POR UMA CAUSA:

Uma noite excelente entre amigos, passada a celebrar os 600 anos do Cabo Espichel e a contribuir para a campanha de Solidariedade a favor da recuperação do Santuário do Cabo Espichel.  Sim, este lugar, onde se respira paz e serenidade, este Santuário do Cabo Espichel, que há 100 anos era local de peregrinação de mais de 30 mil pessoas que se juntavam para festejar o culto da Sra. do Cabo, está hoje praticamente ao abandono. No sentido de alertar para a recuperação deste local mágico, no concelho de Sesimbra, um grupo de voluntários organizou o festival Músicas pelo Espichel, no âmbito da celebração dos 600 anos e desafiou alguns artistas a participarem no festival para chamar a atenção para este local e para a sua degradação. A banda UHF e o cantor João Braga são exemplos de músicos que aderiram à causa e que actuaram gratuitamente na noite de 10 de Setembro,  sob um magnífico céu estrelado.

PINTEI A MINHA TELA ...

Escolhi as cores, misturei tintas , dei largas à imaginação e pintei, a meu gosto, a tela em branco da vida com traços, linhas e muita cor. Cor do ceu e do mar, cor do campo e de vida provençal, cor de esperança e muita mudança. Com cores e vida preenchi a minha tela e criei a que considero minha " obra-prima" deste ano.

Doçuras...

Há que aproveitar todos os momentos doces que a vida nos dá... saber reconhecê-los na sinceridade de um olhar, na generosidade de um gesto, no prazer da companhia, na partilha de confidências, na atitude , no encontro de vontades e desejos, na cumplicidade, no encontro consigo próprio, no conforto de um abraço, no prazer de uma gargalhada... saber saboreá-los e vivê-los sempre como um  doce presente.  Um brinde ao Presente e aos Grandes Desafios!

Citando:

“Ninguém sabe tudo, assim como ninguém ignora tudo. O saber começa com a consciência do saber pouco (enquanto alguém actua). É sabendo que se sabe pouco que uma pessoa se prepara para saber mais... O homem, como um ser histórico, inserido num permanente movimento de procura, faz e refaz constantemente o seu saber.” Paulo Freire, 1974

Ao entardecer...

Enfrento novos Desafios. Claro que o 1º Passo é sempre o mais dificil. Depois... encontrada a estratégia ... o importante é continuar!!! Sabendo que a novidade e descoberta são formas de estar.

Brincar...

a brincar com as sombras, a divertir-me ao sol, a fazer jogos de luz e poses .... a aproveitar o Verão:)

usufruir...

Como é bom chapinhar e pular na agua, alimentando a criança que existe em mim...