Avançar para o conteúdo principal

HOJE FOI UM BOM DIA ...

 ... para regressar a um dos lugares que há muito me cativou! Lembro-me ter lido, algures, que os seus proprietários viajaram pelos cantos do mundo e inspiraram-se para trazer o novo conceito para Portugal. Tem bolos mas... não é uma simples pastelaria! Tem pão mas... não é uma simples padaria! Tem café... mas não é apenas um café!   É... tudo isto mas... mais do que tudo isto. é único. é moderno. é cool, a lembrar uma mercearia antiga! é um espaço onde apetece estar, sentar, conviver, descontrair, ao fim de um dia de trabalho. é quase o chegar a casa: repousar no sofá, ler o jornal, saborear o delicioso bolo caseiro!! 

Quanto a mim, sei que não estou em minha casa pela razão principal que me faz entrar no Choupanna Café: nada mais nada menos que o seu iogurte biológico! Sim! é verdade. Hoje estive lá! Escolhi, entre a variedade de acompanhamentos possíveis e para todos os gostos, framboesa e noz! Regado com mel. Divinal!!!






Enquanto saboreava este manjar dos deuses e fazia as inseparáveis fotos, observo que o "pedido" registado é entregue numa folha de papel, arrancada a um pequeno bloco de notas! Ideia simples e gira. Evita toda a parafernália de custos e "burrocracias" para fazer aqueles, os outros, papelinhos todos bonitos. Reflexo dos tempos em que vivemos há que simplificar e ... poupar!!! Afinal, este bloco de notas cumpre na íntegra a sua função: informar, no final, do valor a pagar. Mas.. eu sou pessoa de muitos pensamentos e este simples pedaço de papel que à primeira vista me parece Giro, também me fez viajar no tempo: Marrocos. 1997. algures, numa aldeia do Atlas, recebo um pedaço de papel semelhante e pago a conta!! Nesta associação de ideias, lembro igualmente um Portugal arcaico, não muito longínquo, do qual temo que cada vez mais nos aproximamos. São os riscos do tempo em que vivemos e são igualmente os Desafios que enfrentamos!

Por isso Gosto do Choupanna Café. Porque me faz acreditar que é possível fazer diferente. Casar o antigo e o moderno. Não perder a nossa capacidade de sonhar, manter a identidade e conseguir Inovar!





Comentários