Avançar para o conteúdo principal

O Auto da Feiticeira Cotovia

Assitir, melhor dizendo, fazer quase parte da peça o Auto da Feiticeira Cotovia, pelo Teatro o Grito, foi sem dúvida o momento alto do meu fim de semana diversificado.


O"Auto da Feiticeira Cotovia", é um espetáculo de rua construído a partir do poema dramático "Comunicação", escrito, em 1959, por Natália Correia, uma das mais inquietas figuras artísticas do Portugal de então. Nele, assistimos ao processo inquisitorial movido contra uma mulher que, no final, é condenada a morrer na fogueira pela prática de uma estranha e perigosa magia: a Poesia.

Mas o processo inquisitorial não decorre num cenário qualquer, não! Decorre nada mais nada menos  que nos misteriosos jardins da Quinta da Regaleira que nos envolvem no enredo e dão vida à magia poética de um texto, dificil, mas lindissimo e muito atual .

O melhor mesmo é ir ver "ao vivo e a cores" guiados pelos atores para os diferentes locais onde vivemos, sentimos as emoções e ouvimos o verbo incendiário da Feiticeira Cotovia.

Para saber mais não perca as narrativas da blogger Armazém de Ideias Ilimitada que nos desafia, e muito bem,  para estas andanças!


Logo à chegada a captar o ambiente:






Ainda sem saber o que vai acontecer;


 A não perder:





FICHA TÉCNICA
Texto: Natália Correia | Elenco: Ana Brilha, Ana Califórnia, Ana Rodrigues, Carla Silva, Fernando Rebelo, Guru, Jefferson Oliveira, João Vasco Henriques, José Vaz, Pedro Bernardino, Rodrigo Carril e Sofia Raposo | Músicos: Associação Gaita de Foles | Encenação: Anabela Neves | Ambientes Cénicos e Grafismo: Carlos João e Jorge Xavier | Figurinos: Rita Álvares Pereira | Confeção de Figurinos: Filomena Almeida | Caraterização: Graça Neves | Produção: Ana Rodrigues, Carlos João, Cláudia Inglês e Nuno Nascimento

Comentários

Nem mais! Muito bem dito =)
Trabalho excelente pelo Grupo de Teatro "O Grito"!
Bjs
Nem mais! Muito bem dito =)
Trabalho excelente pelo Grupo de Teatro "O Grito"!
Bjs

Mensagens populares deste blogue

BIQUINI e bomba atómica

A criação do biquíni é disputada por dois estilistas franceses: primeiro, Jacques Heim apresentou o "átomo" como "o menor maiô do mundo"; em seguida, Louis Réard mostrou o "bikini, menor que o menor maiô do mundo" e ficou com a fama do criador da peça. O biquíni é a invenção mais importante deste século (20), depois da bomba atômica. Diana Vreeland (1903-1989). Não fazia ideia mas na realidade a invenção do biquini está relacionada com a bomba atómica. O nome biquíni deriva do  atol Bikini, um atol do Pacifico onde se deu, em 5 de Julho de 1946 uma explosão atómica experimental que dividiu o atol em duas partes. Para que os médicos americanos pudessem examinar as pessoas, que estavam completamente nuas, já que a radiação havia destruído suas roupas, os militares usaram folhas de exemplares velhos do jornal The New York Times para cobrir pelo menos as partes íntimas dos doentes, e a este acontecimento remonta a invenção do biquini. Assim, pret

REGRESSO ÀS SANDÁLIAS

... neste dia quente de final de outubro as minhas queridas  Lollipops não podiam ficar em casa, certo? este verão tardio chama por sandálias a calçar os pés com unhas pintadas. Em modo PINK saímos hoje à rua, juntas e felizes !!!