Avançar para o conteúdo principal

1ª LEI DA FELICIDADE


Hoje acordei com as Leis da felicidade e senti-me fantástica ... porque vivo momentos como este 


Contemplar o belo é fazer das pequenas coisas um espectáculo para os nosso olhos. É dialogar com os amigos, elogiar as pessoas, amar os desafios da vida. É admirar as crianças, ouvir as histórias dos idosos. 
É descobrir as coisas lindas e ocultas que nos rodeiam. É admirar as nuvens, o canto dos pássaros, a dança das folhas sob a orquestra do vento. É perceber para lá das imagens e das palavras. 

Contemplar o belo é colocar combustível na felicidade. Cuide de plantas. Escreva poesias. Rebole no chão com as crianças. Valorize as coisas que são aparentemente insignificantes. Escreva cartas aos amigos. Descubra os seus filhos. Explore o mundo dos seus pais. Fique dez minutos por dia em silêncio contemplativo. 

Falar da felicidade sem contemplar o belo é cair no vazio.  

O mestre da emoção, Jesus Cristo, parava a multidão que o seguia para fazer dos lírios um espectáculo para os seus olhos. Foi feliz na terra dos infelizes, pois vivia a arte da contemplação do belo.

Quem observa a lei de contemplar o belo tem uma elevada auto-estima, está sempre bem consigo mesmo. Mas eis que a psicologia constata algo trágico: a baixa auto-estima tornou-se uma síndrome epidémica. 

Creio que menos de 10% das pessoas sabem contemplar o belo. Quem despreza esta lei tem uma alegria fugaz, uma emoção superficial. 

(Augusto Cury)
in Dez Leis para Ser Feliz,



Comentários