Avançar para o conteúdo principal

SINGULARIDADES



Ontem foi dia de montagem da exposição de uma querida amiga. Maria Lameira. Uma amiga cujo talento, sensibilidade e arte descobri recentemente! Uma arte que fascina e envolve. Uma arte que faz convergir as nossas vidas para novas experiências. 

Porque a vida é feita de coincidências singulares! 

A arte une, cria laços e dá-nos uma nova perspectiva. O evento que aqui vos tinha falado ganha Vida. As telas que tão bem conhecia das paredes do seu lar embarcam levemente numa aventura e, de repente encontramo-nos a pensar uma exposição no Restaurante MAria Laranja. Um restaurante que se renova em cada nova exposição. Um restaurante galeria onde as telas da Maria sobem paredes. Paredes que ganham as formas do seu traço. Um traço onde a Cor é Poder. O Poder de gerar vida e nos fazer sentir fortes, com energia e felizes. Uma felicidade que nos acompanha e revigora.

Sim, a montagem desta exposição, por momentos, foi um parto dificil que deixou a artista exausta. Uma exaustão de plena satisfação. Porque sinto que esta é uma exposição especial. Um embrião em formação! 



Restaurante Maria Laranjaaté dia 13 de abril:   
SINGULARIDADES, exposição de pintura 


Maria Lameira nasceu e cresceu no Alentejo "onde pôde beber a poesia e a cor espraiadas da planície alentejana; também nesta paisagem tentou absorver as singulares idiossincrasias ligadas ao homem, à terra e a toda a mundividência das raízes do saber ser alentejano. 

Mais tarde, em 1993 muda-se para Lisboa, estabelecendo , dois anos mais tarde, a ponte para o continente africano - Angola: Luanda, Benguela, Lobito e Lubango. 

De regresso a Portugal dedica-se à pintura, dando assim continuidade, em modo autodidata, a uma das paixões antigas - assumindo-se sempre na abertura À alteridade do processo criativo e à  intertextualidade humana do ser rem comunicação.

A viagem é o grande leitmotiv da sua pintura: de dentro para fora - e vice-versa; do Alentejo & metáfora das distâncias (Alentejo -África) às viagens intramuros, numa dinâmica sensorial do apelo: ao calor, à gestação, à maternidade, ao âmago, ao uno - tout court.

Os materiais e as formas que revestem as técnicas que vai experimentando são isso mesmo: uma constante quête de soi: sempre na curiosidade de ir mais além de si própria" MAria João B. Brinquete



Obrigada MAria Lameira .

Comentários

Mensagens populares deste blogue

REVOLUÇÃO DOS CRAVOS

O golpe de estado militar do dia 25 de Abril de 1974 derrubou, num só dia, o regime político que vigorava em Portugal desde 1926, sem grande resistência das forças leais ao governo, que cederam perante a revolta das forças armadas. Este levantamento é conhecido por Dia D, 25 de Abril ou Revolução dos Cravos. O levantamento foi conduzido pelos oficiais intermédios da hierarquia militar (o MFA), na sua maior parte capitães que tinham participado na Guerra Colonial. Considera-se, em termos gerais, que esta revolução trouxe a liberdade ao povo português (denominando-se "Dia da Liberdade" o feriado instituído em Portugal para comemorar a revolução). Movimentações militares durante a Revolução No dia 24 de Abril de 1974, um grupo de militares comandados por Otelo Saraiva de Carvalho instalou secretamente o posto de comando do movimento golpista no quartel da Pontinha, em Lisboa. Às 22h 55m é transmitida a canção ”E depois do Adeus”, de Paulo de Carvalho, pelos

WALL PAPER

apenas um apontamento... enquanto o projeto de remodelação pacientemente aguarda dias melhores e ... rápida convalescença das meninas cá de casa !!!!! Foto : reprodução

UMA PAUSA

para degustar uma excelente tosta de salmão!