Avançar para o conteúdo principal

A VIAGEM!

Sexta à noite! Depois de um dia de trabalho iniciei o que foi um fim de semana de viagem!  No Auditório Camões em Lisboa não fui apenas espetadora do espetáculo de poesia multimédia, A Ode Marítima, encenado por João Rosa. Não! Sem dar pelo tempo passar, viajei com a palavra poética num sonho acordado pelo cais de Lisboa,  pelos navios que partem e chegam , pelas gentes que burbulham na madrugada do Portugal de há cem anos, tão distante e , na verdade, tão semelhante aos dias de hoje, na instabilidade e incerteza que traça o rumo dos que partem e embarcam para outros destinos! Presa à palavra nem por um  momento despreguei o olhar do que se passava em cena. Senti a dor , a emoção, a vertigem dos dias, a fúria dos sentimentos e ... pensei o poeta: Fernando Pessoa. Estava lá tudo: a figura caraterística, o copo de agua, o café, o caderno de notas onde escrevinhava; mas mais que tudo estava lá a palavra e a vida de quem sabe que uma fatura não é apenas uma fatura , simples pedaço de papel com números. Há vida , há familia, há bocas que se alimentam por detrás do papel. Há emprego! Não fosse a Ode Maritima  um dos poemas mais marcantes do heterónimo Álvaro de Campos, prova máxima da imaginação do homem mas também prova máxima de quão efémero é esse poder.
Nas palavras do encenador, João Rosa: Encenar Pessoa é um dasafio aliciante, pela sua riqueza literária e magnificencia , daí a importância em continuar a divulgá-lo desmistificando a complexidade da sua escrita.
Conceber esta peça prende-se com uma necessidade de gritar, extravasar e exorcizar tudo o que se passa à nossa volta e que tantos sentem. O teatro e em particular este texto é uma arma forte para intervir na sociedade quase estagnada na profunda agonia em que vive. O teatro não pode ser só entretenimento, cultura e aprendizagem é spbretudo intervenção, agressão, revolta, combatividade.
Deixem-se alertar, acordar e espicaçar pelo teatro! 


Auditório Camões em Lisboa. Rua Almirante Barroso, 25 B Lisboa
Dias 28, 29 e 30 Novembro e 1 e 2 Dezembro.
Bilhetes à venda: No local, casino Lisboa, Fnac Worten, el Corte Inglês, c c Dolce Vita, Galerias Campo grande, Abreu, CCMMM, CC Multicenter e em www.ticketline.sapo.pt, info & reservas ligue 1820 (24h)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

BIQUINI e bomba atómica

A criação do biquíni é disputada por dois estilistas franceses: primeiro, Jacques Heim apresentou o "átomo" como "o menor maiô do mundo"; em seguida, Louis Réard mostrou o "bikini, menor que o menor maiô do mundo" e ficou com a fama do criador da peça. O biquíni é a invenção mais importante deste século (20), depois da bomba atômica. Diana Vreeland (1903-1989). Não fazia ideia mas na realidade a invenção do biquini está relacionada com a bomba atómica. O nome biquíni deriva do  atol Bikini, um atol do Pacifico onde se deu, em 5 de Julho de 1946 uma explosão atómica experimental que dividiu o atol em duas partes. Para que os médicos americanos pudessem examinar as pessoas, que estavam completamente nuas, já que a radiação havia destruído suas roupas, os militares usaram folhas de exemplares velhos do jornal The New York Times para cobrir pelo menos as partes íntimas dos doentes, e a este acontecimento remonta a invenção do biquini. Assim, pret

REGRESSO ÀS SANDÁLIAS

... neste dia quente de final de outubro as minhas queridas  Lollipops não podiam ficar em casa, certo? este verão tardio chama por sandálias a calçar os pés com unhas pintadas. Em modo PINK saímos hoje à rua, juntas e felizes !!!